Resenha do Filme “confiar” Fala sobre a menina Annie, uma garota ingênua, que passa por uma situação que a destrói psicologicamente, sendo uma obra dura de acompanhar.” Minha reflexão sobre o filme

A gente nasce acreditando no mundo. Nas pessoas. Quando o seu primeiro choro acontece, seus primeiros anos e momentos da sua vida vão ser baseados na confiança: seus pais te amam e vão cuidar de você. Todos do mundo são como seus pais?

Eu sei que essa pergunta a principio parece boba ,  mas,  quando vemos vários casos noticiados  de pessoas enganadas pelo perigo do mundo online, ou fora dele, vemos que o comportamento das “vitimas ” estão baseados na confiança.  A palavra e o sentimento de confiar estão no âmago dessas histórias.

Ao meu ver, o filme fala mais sobre a expectativa de um mundo decente .

Vemos isso claramente quando  a mentira de um homem quase destrói os sonhos e a vida da adolescente. No filme, o pai de Annie  sente-se culpado porque  ela confiava nas pessoas e ele não soube protegê-la. Na cena final,  ele    lembra que quando Annie  tinha 2 anos, não teve medo de tomar banho  de piscina pela primeira vez, que  ela sempre teve confiança nas coisas, nas pessoas e no mundo.

Annie não e uma garota tão diferente de mim ou de você.  Ela é um pouco de mim. Ou de todas nós, ou foi, pelo menos em algum ponto ou momento da vida.

Quem nunca encontrou um cara que te fez de boba ou partiu seu coração, ou uma amiga que queria a sua vaga no trabalho, ou aquela pessoa que não falava as coisas na sua frente mas  por trás? O filme mostra uma realidade mais dura, de uma menor vitima do crime de pedofilia, acreditando estar apaixonada por ele, e ele por ela.  Mas, em todos os casos, com menos estragos ou mais estragos,  fomos ingênuos.

Então  nos tornamos adultos com todas  as nossas “adultices” previamente estabelecidas : ” as pessoas podem ser más”,” não confie em ninguém ate que se mostrem dignos de sua confiança ” . Esses são os nossos conselhos, que infelizmente, são, sim, verdadeiros para a nossa vida e a vida de nossas crianças e adolescentes.

Mas, se você é jovem demais para compreender esses conselhos, e alguém te machucou,    ou esteja você com que idade estiver, ou  se um  homem  fez você se sentir especial para conseguir sexo, ou alguém mentiu para você,   essas mentiras são uma loucura  da cabeça delas. Algumas pessoas são doentes, algumas pessoas são narcisistas, outras  mentem para si mesmas. Mas o mais importante e sabermos que não somos menos especiais por causa dessas pessoas. Por mais que possam ter existido sorrisos e abraços ingenuamente dados, não se  perca e nem os perca. Existem  e sempre vão existir  sorrisos e abraços verdadeiros por aí.